Escrivaninha: como estudar línguas?


Além da literatura, a minha outra grande paixão são línguas. Adoro aprender, praticar e estar em contanto com outras culturas através do estudo de novos idiomas. Falo inglês fluente, aprendi espanhol sozinha, curso o intermediário de japonês, fiz quatro anos de francês como matéria obrigatória há alguns anos atrás e parei de tentar aprender coreano sozinha devido a falta de tempo. Quando digo que aprendi alguma língua sozinha ou que estou cursando alguma outra, a primeira pergunta que me fazem é: como você consegue? 

É com base nessa pergunta que montei esse post para todos os apaixonados, motivados, curiosos e sedentos por línguas: como estudar línguas? Porque sim, é possível aprender uma língua mesmo com toda a fama de difícil que a mesma possa ter. Vale ressaltar uma coisa: nunca se é velho demais para aprender um idioma. Desde quando se está velho ou novo demais para o conhecimento? 

Lembrando que estas dicas são baseadas em experiências próprias minhas que podem não funcionar com todos. 

1 - FAMILIARIZE-SE COM A LÍNGUA

Não adianta nada começar a aprender uma língua se seus ouvidos não estão familiarizados com a sonoridade da mesma. Sim, no início nada faz sentido, tudo parece soar como algum tipo de xingamento. Com o tempo, isso muda. Esteja estudando a língua por interesse próprio ou não, dê uma pesquisada em músicas e filmes. Esses elementos da cultura servem como grandes motivadores. Sempre rola a vontade de compreender a letra daquela música ou o título daquele filme! Use isso como seu estímulo para estudar a língua à finco. Se seu ouvido já estiver familiarizado com a língua, será mais fácil para reconhecer palavras e compreender frases futuramente. 

2 - NÃO VÁ PENSANDO QUE SERÁ FÁCIL OU DIFÍCIL 

Existem pessoas que tem facilidade em aprender línguas e outras que não, isso é de cada um. É errado começar a estudar pensando que será fácil, mesmo que pareça. Vai que você se depara com uma complicação no caminho? Tem muita gente que acha inglês fácil, mas empaca em voz passiva e dali não sai (ou termina o curso sem realmente aprender). Tem sempre um amiguinho ou conhecido que diz que tal língua é fácil, mas e se essa pessoa for justamente aquela com facilidade? No entanto, também não é certo ir pensando que é difícil. Se você convence a sua mente de que é difícil, o idioma realmente acaba se tornando, porque tudo vira desculpa para tal dificuldade. Então, a dica é: não vá esperando nada. Só curta a beleza que se é aprender um novo idioma! 


3 - ROTINA DE ESTUDOS E SUA PRÓPRIA METODOLOGIA

Não costumo me dar muito bem com rotinas de estudos porque existem dias tão tumultuados que torna complicado seguir tais rotinas e isso me desanima. Porém, tem gente que adora e isso não me impede de dizer que também é uma boa. Escolha um dia da semana para dar uma revisada na matéria, desligue-se de Facebook e Internet se não for para pesquisar - não se esqueçam da existência dos livros! Venhamos e convenhamos, essa rotina de estudos serve para tudo! 

Encontrar sua própria metodologia também é essencial, o que funciona para uns pode não funcionar para você. Encontre o modo com que você aprende e tira maior proveito. Vou dar um exemplo próprio; eu tenho uma dificuldade imensa em gravar vocabulário de japonês. Portanto, eu sempre faço uma "cartelinha" de vocabulário. Escrevo as palavras em um papel, recorto, escrevo o significado de cada um atrás, embaralho e fico fazendo esse "joguinho" até gravar. Tem certas coisas no estudo de línguas que só funciona assim mesmo: na base da decoreba, mas que depois se torna normal. 

4 - LÍNGUA NO SEU DIA

Engana-se quem pensa que escutar tal língua uma ou duas vezes por semana é o suficiente. Meu chapa, está longe de ser! Tive uma professora que costumava dizer que para se aprender um idioma era necessário estar imerso na cultura do mesmo, isso significa arranjar um modo de inserir tal cultura em seus dias. Mas como? Se você gosta de música, com música. Se você gosta de filmes, com filmes. E assim por diante. Sim, isso exige tempo que muitos infelizmente não tem. Mas estamos na era digital, o que não falta é conteúdo na internet, aplicativo, etc. Tá de bobeira no ônibus ou preso no engarrafamento? Por que não abrir um aplicativo bem bacana com conteúdos no tal idioma? 

5 - PRATIQUE SEJA LÁ COMO FOR

Se você está estudando francês, conversar com um francês talvez seja aterrorizador. E talvez você gagueje um pouco seu inglês em uma conversa com um americano. Isso é normal e acontece muito. Mas é necessário praticar! Se tiver a chance de conversar cara-a-cara com alguém que fale a língua que você está aprendendo, fale. Se surgir o medo de errar, explique para a pessoa que você ainda está aprendendo. Existem pessoas que ficam tão encantadas por você estar aprendendo a língua delas que te darão o maior apoio e suporte - eu falo isso na maior experiência própria. Caso você não tenha essa pessoa, a internet está aí, espalhada pelo mundo inteiro de modo que você possa se comunicar com gente de todos os cantos. Na minha opinião, não há desculpa para não praticar! 

Outra dica: ler é essencial. Sei que para muito gente ler é chato (não para os leitores desse blog, né?), mas expande o vocabulário de uma forma incrível e também é uma prática. Em escolas de línguas costuma existir livros de história adaptados para todos os níveis, do mais básico até o avançado. Vagando pela internet também é possível encontrar histórias para crianças em várias línguas. Há os sites de notícias para os mais avançados. 

Pratique também fazendo os exercícios e impedindo a si mesmo de esquecer tudo aquilo que aprendeu até agora. Uma hora você irá esquecer uma coisa ou outra, é nessa hora que você deve rever. 


6 - AGUARDE O RESULTADO, MAS NÃO SE PREOCUPE: ELE CHEGA! 

Se dedicando, não tem como dar errado. Estudar pode parecer chato para muitos e há vários momentos em que realmente é, mas o esforço vale a pena quando o resultado surge. Conforme ele vai chegando, mais motivação vai surgindo dentro de você. Pelo menos comigo é assim. E quer saber? Eu fico é muito contente quando o resultado chega! É muito gratificante assistir uma série argentina sem precisar de legendas ou escutar as músicas em inglês de sua banda favorita e entender entre 90% à 100% do que é dito. Quando é 100%, a alegria é garantida! 

Share:

6 pessoas devoraram

  1. Olá, tudo bem?
    Eu também sou apaixonada por línguas, principalmente inglês e espanhol. Fiquei encantada que você sabe falar tantas coisas diferentes, ficar fluente em inglês que eu considero fácil, já tem sido difícil. Bem, eu sou bem imersa no inglês, porque tenho bastante facilidade de vocabulário, meu problema é medo de falar e estar errando, vergonha sabe? E também na parte gramatical, que considero mais difícil. Adorei seu post, super interessante, gostaria de lhe pedir, quanto tempo demorou para ficar fluente no inglês? Acho que seria super bacana você fazer desse post uma coluna, e postar semanalmente, ia ser muito legal, bem, pelo menos eu de leitora você teria com certeza, haha. Beijos
    Desfocando Ideias

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post, amei. Também amo línguas e pretendo falar várias, rs. Ainda estou estudando inglês sozinha e ano que vem irei começar o curso de francês :D

    ResponderExcluir
  3. Nossa amei o post flor <3 eu só estudo inglês por enquanto, mas é bem isso mesmo.. as dicas são válidas para qualquer idioma, sendo ele mais fácil ou mais difícil mesmo. Parabéns!!

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
  4. Nossa curti muito seu post, parabéns, estou aprendendo inglês, vendo vídeos e aplicativos, músicas, não é fácil, tudo é cru rs.
    Pretendo fazer curso de espanhol e francês também, mas vamos que vamos!
    Se você fazer vídeos ficará muito bom!

    www.universopraticofeminino.com

    ResponderExcluir
  5. Aprender outro idioma é tudo de bom... e é uma atividade que não pode parar. A falta de prática leva ao esquecimento. Domino bem o espanhol e o inglês. Mas sempre que opto por estudar, sempre prefiro o inglês. Ainda desejo muito aprender italiano. Quem sabe não aprendo sozinha que nem você?! rsrs
    tem um site que curto bastante chamado livemocha.com. Lá é ótimo pra praticar. As aulas são pagas, mas o chat com outros alunos é liberado. No seu caso, você pode procurar um japonês que esteja aprendendo português. Assim, você ensina português para ele e ele japonês para você.
    É muito interessante.

    beijos, Fernanda D.
    www.novoromance.com.br

    ResponderExcluir
  6. gostei das dicas
    E não perca o SORTEIO do livro que armazém do chef está realizando
    http://armazemdochef.blogspot.com.br/2015/02/livro-selecao-brasileira-de-gastronomia.html

    ResponderExcluir