JUNTANDO OS PEDAÇOS, de Jennifer Niven

Eu gostaria de começar essa resenha dizendo que não, eu não li Por Lugares Incríveis - outro livro de grande sucesso de Jennifer Niven. Embora eu tenha muita vontade de lê-lo devido aos inúmeros comentários positivos, decidi começar por seu último lançamento, Juntando os pedaços e não me arrependo. Comecei a leitura sem expectativas de encontrar uma história melhor ou igual à Por Lugares Incríveis - coisa que vi muitos fazerem -, mas também esperando algo bom vindo de uma autora conceituada. 
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca... Mas não consegue juntar as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para distinguir os amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso - até o dia em que ele encontra Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.
Vamos começar pelos personagens. Não tem outro jeito de começar essa resenha senão pelos personagens. É comum ler sobre garotos populares que estão no Ensino Médio, mas quantos tem prosopagnosia? Aliás, quantos de nós, leitores, já conhecíamos a doença antes de ler o livro? Niven criou um personagem incrível com problemas que vão muito além dos típicos da adolescência, apresentando a dura realidade dos diagnosticados com prosopagnosia e se preocupando em explicar tudo ao leitor até não restar duvidas. Libby não fica atrás - embora alguns capítulos narrados por ela tenham me irritado. Com Libby, a autora traz à tona inúmeras questões relacionadas a obesidade e o tratamento que jovens recebem por conta de seus pesos, especialmente no espaço escolar. 

Juntando os pedaços é de uma narrativa fluída e fácil de acompanhar, mesclando os capítulos entre as narrações de Libby e Jack. A opção pela narrativa em primeira pessoa foi, sem sombra de duvidas, a melhor. O leitor poderá adentrar os pensamentos de casal, ambos muito bem construídos, conhecer suas aflições e arrependimentos. O foco em Jack e Libby certamente se fez necessário, mas acredito que muitos outros personagens secundários poderiam ter sido melhor trabalhados devido aos temas importantes que os mesmo trazem consigo. Apesar disso,  Jennifer Niven escreve de uma forma jovem que nos sentimos próximos de todos eles. 

É um livro tranquilo? É. Apesar de parecer longo com suas quase 400 páginas, Juntando os pedaços é um livro difícil de largar que, com tempo sobrando, dá para ler rapidinho - digo, devorar (eu li em menos de três dias!). Embora eu esteja um pouco cansada de temáticas escolares, gostei muito de como a autora retratou o ambiente escolar. Não somente essa questão, como todas as outras. Nas entrelinhas, podemos enxergar o trabalho de manter cada problemática e sentimento transmitido pelos personagens o mais real possível. 

Não é de uma trama simples, mas é um livro bom. Um Young-Adult capaz de satisfazer a maior parte de seus leitores com uma leitura envolvente e gostosa, mas preciso deixar claro que minha experiência com o livro não foi marcante - como muitos dizem ter sido com Por Lugares Incríveis. Recomendo a todos que estão em busca de Young-Adult inovador e envolvente para fechar essas férias! 

Título: Juntando os pedaços
Autor(a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Número de páginas: 392
Nota: 4/5

Share:

6 pessoas devoraram

  1. Oii!

    Parece uma leitura interessante. Não conhecia esse livro, nem li Por lugares incríveis, mas tenho curiosidade, pois já ouvi falar muito bem dele.

    beijos

    http://mecontanoblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliete!
      Muita gente fala sobre Por lugares incríveis, né? Deve ser um livro muito bom! Espero poder falar sobre ele em breve aqui no blog :)

      Excluir
  2. Oi, Rebecca!
    Também não li Por Lugares Incríveis e estou super curiosa sobre Juntando os Pedaços, assim como você, mesmo sem ter lido o primeiro lançamento da autora. Todo mundo fala tão bem dos livros dela que eu fico cada vez mais curiosa!

    Beijos,
    Giulia | 1livro1filme.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giulia!
      Pois é! Acho que só podemos esperar grandes sucessos vindo de Jennifer Niven. Recomendo que você comece por Juntando os pedaços! :D

      Excluir
  3. Se eu não lesse essa resenha nunca teria ouvido falar sobre essa doença. Amei a resenha. Vai pra minha lista de desejos.

    nayanemartins.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem curiosa essa doença, não é?
      Fico muito feliz que tenha gostado da resenha! Volte sempre!

      Excluir