O QUE LI NOS ÚLTIMOS MESES?

Vocês já sabem que fiquei uns bons meses longe aqui do blog, também sabem que li muito pouco - acho que frisei isso até demais. Porém, entre listas de exercícios de Matemática e redações para escrever, consegui arranjar um tempinho para ler alguns livros e que para minha surpresa, gostei de todos. Não foram muitos, como bem disse, doze no total. Como não gosto de escrever resenhas de livros que li já faz um tempo, achei que seria melhor traçar somente alguns comentários sobre os quatro que mais gostei durante esse período em que estive afastada. Vamos lá?
UM MAIS UM - Jojo Moyes
Adoro histórias de roadtrips. Acho que sempre existe algo animado e misterioso ao redor dessas histórias e sempre me vejo presa a elas. Com Um mais um não foi diferente. Além de ter me sentido envolvida pela temática, outro ponto que gostei muito foi a questão familiar. Jojo Moyes consegue tocar em temas complexos com muita delicadeza e ternura, sem tornar situações tristes em um drama. O livro é gostoso de se ler e flui tão bem como se você estivesse dentro do carro com os personagens - muito bem construídos, por sinal. Só consigo pensar em como esse livro daria um bom filme!
TSUGUMI - Banana Yoshimoto
Nunca havia lido nada de Yoshimoto. Mesmo sabendo que é uma das escritoras japonesas mais prestigiadas da atualidade, eu tinha um certo receio do que encontrar em um livro seu. Um sentimento que, se tratando de literatura japonesa, é relativamente comum. Tsugumi me surpreendeu muito positivamente. A autora soube, através de uma escrita maravilhosa, mexer com o leitor a ponto de fazê-lo simpatizar com uma personagem que tem de tudo para ser insuportável. Admiro muito escritores com essa capacidade, de ter o leitor em suas mãos. Além disso, a maior parte da história se passa no verão. A narrativa coincide muito com a estação, é como se você pudesse sentir o cheiro da maresia enquanto lê. Maravilhoso.
NIHONJIN - Oscar Nakasato
Não sei em que momento exatamente comecei a me interessar pela história da comunidade japonesa no Brasil. Porém, depois de fazer umas pesquisas e assistir a uns filmes, foi difícil não gostar ainda mais dessa parte tão pouco abordada de nossa história. Sempre quis, mas nunca tive a oportunidade de conversar com um japonês sobre esse assunto e eis que Oscar Nakasato sacia esse meu desejo com um livro esplêndido, de narrativa simples, mas extremamente tocante: o relato nu e cru da chegada e vinda de seu avô ao Brasil, remetendo até os dias de hoje. Só fez com que eu me apaixonasse ainda mais pelo assunto.
A COR PÚRPURA - Alice Walker
Falando em livros tocantes, A Cor Púrpura é um livro atemporal que toca na ferida - muito infelizmente. Escrito integralmente em cartas, é muito difícil não se ver entregue as palavras de Celie, que mesmo em suas limitações - tanto gramaticais, tanto como mulher - não deixa de se debruçar sobre o papel e expor seus sentimentos. Recomendaria esse livro a todos como leitura obrigatória. 

Share:

0 pessoas devoraram