No ano passado, assisti a versão cinematográfica de Simplesmente acontece e fiz um post comentando as minhas impressões do filme. Se não me engano, cheguei até mesmo a dizer que gostaria de ler o livro. Eis que chegou a hora. O livro estava na minha estante desde a Bienal do Rio - que ocorreu em Setembro - e, assim como muitos outros, estava esperando pelas férias para finalmente começar a ler. Quando peguei Simplesmente acontece para ler, não tinha certeza se era esse o gênero que estava afim para a primeira leitura do ano, mas que bom que li! 
Desde crianças, Rosie e Alex viviam juntos. De repente, foram separados porque a família de Alex deixou Dublin para morar nos Estados Unidos. A mágica conexão entre os dois amigos permanece, mas será que a amizade conseguirá sobreviver a uma distância tão grande? Os desencontros, as circunstâncias e uma absurda falta de sorte os mantiveram longe um do outro - até agora. Resta saber se eles vão ter coragem de apostar tudo, inclusive a própria amizade que os une, num amor para a vida inteira. Que tipo de surpresa o destino reserva para eles desta vez?
O que mais surpreende em Simplesmente acontece é a forma com que é contada. Cecelia inova e esbanja seu talento ao escrever um livro inteiro em chats, e-mails, SMS, cartas, cartões postais, etc. Ao início da leitura, é normal estranhar e sentir falta de um narrador, mas logo o leitor se acostuma com o ritmo da história. Senti como se estivesse com uma caixa de recordações na mão - a caixa de Rosie e Alex -, lendo seus prints e as cartas guardadas. E eu adorei isso! 

O destaque que Rosie recebe na história é inegável. Em muitos momentos, ela e Alex são verdadeiros opostos. Achei muito interessante ver as coisas de "seu ângulo" - e neste livro isso significa ler suas cartas, suas conversas, etc - devido a tudo o que a personagem enfrentou. Rosie é uma personagem realista, um retrato de muitas mulheres batalhadoras que perambulam por aí e cuja história desconhecemos. 
Tudo está girando ao nosso redor - o emprego, a família, os amigos, o parceiro ou parceira... Tudo o que você sente é aquela vontade de gritar: "PARE!", olhar à sua volta, reorganizar a ordem de algumas coisas e aí seguir adiante. Acho que você provavelmente entende o que estou dizendo. 
Simplesmente acontece está muito, mas muito longe de ser o romance adolescente que aparenta. Acompanhamos o casal de amigos por mais de quarenta anos e testemunhamos seu amadurecimento, suas expectativas, erros e tudo o que deixavam para trás. A sensação é de estar ao lado deles, acompanhando cada passo dado. 

Nunca tinha lido ou prestado atenção no trabalho de Cecelia Ahern. É claro que conheço sua obra mais famosa, P.S. Eu te amo, mas nunca havia me interessado. Agora que terminei Simplesmente acontece, o pensamento já é outro. Quero ler mais da autora, tudo indica que irei gostar bastante. 
Em todo caso, minha questão é o seguinte (sim, sim, eu sei, tem uma questão): não quero ser uma dessas pessoas de quem as pessoas se esquecem com facilidade, que era tão importante naquela época, tão especial, tão influente e tão querida e, mesmo assim, anos depois se torna apenas mais um rostinho vago e uma lembrança distante. Quero que sejamos amigos para sempre, Alex. 
A adaptação cinematográfica difere muito do livro em inúmeros fatores, o que significa que não entra para a lista dos filmes mais fiéis ao livro. No entanto, isso é justificável. Trata-se de uma história realmente longa que nem mesmo o livro aborda tudo - volta e meia, a história pula uns dois, três anos. Deixarei o link do trailer ao final do post para quem ainda não assistiu ter a chance de dar aquela checada! 

Para a primeira leitura do ano, Simplesmente acontece veio para me surpreender. Uma história encantadora para uma amizade mais encantadora ainda!
Título: Simplesmente acontece
Autor(a): Cecelia Ahern
Número de páginas: 448
Editora: Novo Conceito
Nota: 5/5

2 Comentários

  1. Esse livro se tornou rapidamente um dos meus favoritos da vida <3. A autora realmente inovou. Nós acompanhamos não só um simples romance, mas a trajetória de uma vida toda. É uma leitura muito rápida, e eu já tenho vontade reler!

    Beijos,
    Bia

    www.nasuaestanteblog.blogspot.com | @NaSuaEstante_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Você disse tudo: nós acompanhamos a trajetória de uma vida toda. E apesar do livro ter umas quatrocentas páginas, dá para ler super rápido mesmo!

      Excluir