Mamãe, quero ser escritora

Eu encarando a página em branco do Word durante minhas crises de inspiração.

Tudo começa quando aquela história criada antes de dormir não sai de sua cabeça. Então, você simplesmente decide passá-la para o papel. Foi assim que eu comecei, que muitos começaram e que muitos outros irão começar, só que ainda não tem consciência disso. Ser escritora nunca foi algo que passou por minha cabeça. Já quis ser tudo nessa vida. Bióloga, geóloga, neurologista, bailarina e por aí vai. Como dizia uma tirinha que vi uns dias atrás no Facebook, hoje posso muito bem ser dona da lua enquanto meu colega do lado quer se advogado.

Comecei a escrever quando muito nova e olhando para trás, não faz tanto tempo assim. Ainda guardo o fichário da Sininho com os primeiros poemas que escrevi. Quando leio as coisas que escrevi há uns sete, seis, cinco anos atrás, não consigo acreditar no que estou lendo. Meu vocabulário era repetitivo e ainda sim, eu teimava em usar vocábulos até então desconhecidos em minha querida língua portuguesa. A partir daí, escrever se tornou uma necessidade e não se contentou com isso, tornou-se meu refúgio. Depois disso, foi só festa, certo? Não.

Do mundo dos poemas, voemos ao universo isolado das fanfics. Oh, as fanfics. A princípio, eu não tinha interesse algum em publicá-las em sites próprios para isso. No entanto, fiquei curiosa em relação ao que escrevia. Será que as pessoas gostariam de ler minhas histórias? Cheguei a publicar umas três no quase extinto Nyah! Fanfiction. Cada comentário conseguia arrancar um sorriso de meu rosto. Comparado com a época dos poemas e fanfics, o meu estilo de escrita atual é bem diferente.

Não sei se meus seguidores e outros blogueiros gostam tanto assim de escrever, mas decidi quebrar um pouco a rotina do blog e falar sobre minha "experiência" com a escrita.

Não, você não encontrará meu nome escrito na capa de um livro. Quem sabe isso aconteça em um futuro próximo ou distante. Independentemente do que venha a acontecer, continuo a escrever. Não por hobby, não por dinheiro, mas por paixão. Por agora, é somente eu, minha mente, as palavras e o Word. 

Share:

9 pessoas devoraram

  1. Ai, menina, que bom!!
    Sou escritora desde que me entendo de gente e vendia minhas histórias rabiscadas para os amigos de minha mãe. Era pequenininha e minha letra era um horrenda! hehehe
    Adoro quando encontro outras blogueiras que tb são escritoras. Aliás, eu faço parte do Clube das Blogueiras Escritoras, e se quiser participar, passa lá no blog que a postagem do clube está logo em cima.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muito legal seu texto. Ultimamente tenho me interessado bastante por escrever, e vou começar a escrever minhas próprias historias.. :)
    Ainda tem algum texto seu no Nyah fanfiction?! Tbm tenho conta lá, mas por enquanto eu só leio as histórias do pessoal... Passa lá no meu blog e deixa o link pod ser?!

    Aproveita e me segue se puder :)

    Beijoos
    Bell

    http://contosdoguerreiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olha só, não sabia que você escrevia também. Por que você não posta alguns textos aqui (se é que você já não fez isso)? Também escrevo já faz um tempo - não muito, só dois anos - e finalmente terminei um romance, agora só falta revisar e ser rejeitado pelas editoras.

    Aproveitando que eu estou aqui, você que é especialista em cultura asiática, conhece o cineasta Chang-Dong Lee? Ainda não vi nada dele, mas o filme Poesia (Shi) é muito bem falado, queria saber se você já tinha ouvido falar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu escrevo! Gostaria de postar alguns textos de minha autoria aqui, mas tenho medo que copiem ou algo do tipo. Sempre bate esse medo, né? Ah, eu comecei muito nova. Sério?! Que legal!

      Adorei o "especialista em cultura asiática"! Sim, já ouvi falar e assisti o trailer desse filme. Se não me engano, Poesia ganhou vários prêmios internacionalmente. Parece ser um ótimo filme!

      Excluir
    2. É um medo real, mas existem meios de segurança. Não sei o quão eficiente esses meios são, mas eu usei o DMC, que supostamente protege o site de cópias não desejadas. Nunca aconteceu de ninguém me copiar, então não sei se protege mesmo. Mas, até onde eu sei, as leis de direito autoral brasileiras são muito boas e até a publicação em um blog já é suficiente para comprovar autoria. Tenho que verificar se isso é fato, mas acho que é.

      Sério, terminei um livro. Se quiser dar uma olhada, os 5 primeiros capítulos estão no meu blog: http://delirandoeescrevendo.blogspot.com.br/p/ilusoes-de-um-homem-justo-o-livro.html - A mesma página tem um link para download em pdf, caso a configuração do blog não esteja boa.

      Sim, ganhou alguns prêmios. Acho que vou ver esse filme amanhã, caso o download termine.

      Excluir
  4. ah eu também adoro escrever, mas diferente de vc eu sonho sim em ser escritora, e desde criança. Eu consegui publicar contos em antologias, sabe? aquelas que tem seleção na Internet, e tem contos de várias pessoas. E um dia espero publicar livros só meus, claro
    vc escrevia fanfic de que?
    visita meu blog? felicidadeinventada.blogspot.com
    agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando criança, ser escritora nunca foi algo que passou pela minha cabeça. Isso mudou. Hoje em dia, não consigo deixar de escrever e seria ótimo me tornar uma escritora. O problema é que, em nosso país, os escritores são muito desvalorizados e nem podem viver disso. É uma pena.
      Sério? Você poderia me mandar?
      Eu escrevia fanfic da banda Tokio Hotel. Claro, visito sim!

      Excluir
  5. Legal *-* Adorei o seu texto. Eu fico as vezes por muito, muito tempo encarando o computador - quando não, é a folha em branco do caderno mesmo rsrsrs Amei o gif do Johnny Depp - amo esse filme (A janela Secreta) amo ainda mais o meu Depp lindo.
    Ser escritora era um sonho que eu tive quando era menor, até comecei a escrever um livro :S mas chegou um certo ponto que eu não sabia mais para onde ir. Quase todas as minhas amigas estão escrevendo um livro e pedindo opinões, ta dando um trabalhão mais valendo muito a pena ^^
    Quem sabe eu não volto a escrever rsrsrs

    Beijos,
    misturandoasmentes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Quando tinha dez anos de idade, tomei a decisão de ser escritor. Isso foi há muito tempo. Segui uma trajetória parecida. Tive minha época de poemas, escrevi fanfics, criei destruí blogs. Só depois de mais de 20 anos de escrita, muitas vezes angustiada, consegui apaziguar-me com minha aspiração.

    Eu acusava que escritor tem que escrever para o outro, não para si mesmo. Com muita arrogância, vivia repetindo que quem escreve para si mesmo é quem faz diário.

    Esse pensamento me custou caro, pois eu condicionei minha satisfação como escritor aos comentários alheios, à aceitação dos leitores. Isso me paralisava, enchia-me de angústia. E quando eu mandava um texto para um concurso? O resultado era sempre desestimulante.

    Até que recentemente cheguei à feliz conclusão que eu sou meu primeiro leitor. Se o meu próprio texto não sobreviver à minha leitura, como posso esperar que sobreviva com a leitura dos outros?

    Foi como se um peso tivesse saído minhas costas. Descobri que escrever tem que ser aquela mesma paixão que alimentava os sonhos do menino de dez anos. Descobri com muito esforço o que você já faz com simplicidade. Escrever por paixão, por amor ao texto, à história. Escrever para encontrar-se, descobrir-se e por vezes até perder-se.

    Ótima reflexão. E continue a escrever. Estou curioso em conhecer suas histórias e espero um dia poder ver seu nome na capa de um livro.

    Abraços,

    Nerito.

    ResponderExcluir