Com pipoca: Simplesmente acontece


Simplesmente aconteceu de eu amar este filme. É sério, aconteceu assim, do nada. Simplesmente acontece me chamou a atenção desde a primeira vez em que assisti ao trailer. E por que? Oras! O que esperar de uma comédia romântica (bem água com açúcar) com Lily Collins e Sam Caflin? Não pude esperar nada mais do que algo muito fofo ou envolvente. O que (simplesmente) acontece é que o filme consegue ser os dois: fofo e envolvente. Pronto, foi o suficiente para me ver envolvida com todo o desenrolar da história. 

Alex e Rosie são melhores amigos de infância e cresceram juntos. As coisas mudam quando ao se formarem do colégio, Alex ganha uma bolsa de estudos nos Estados Unidos. Se antes o caminho dos dois parecia ser o mesmo, ambos são obrigados a tomar rumos diferentes. 

O romance é lento e apesar deste ser a base da história, há muitos outros elementos que a envolvem. Essa lentidão não me incomodou, pois foi possível acompanhar muito bem os personagens e o modo com que os anos foram se passando não me pareceu algo corrido. Isto é, não deixou passou ao telespectador aquela necessidade de passar um livro de quase quinhentas páginas para um filme de uma hora e meia de duração. O único erro foi que os atores não pareciam envelhecer. O filme começou com eles adolescentes e ao final, quando eles já tinham lá para o vinte e poucos anos, nada havia mudado. 

As atuações, como já é de se esperar, não decepcionam. É até difícil falar já que gosto muito dos atores, que foram o motivo principal para me fazer assistir ao filme. A química existente desde o início, mas que ainda sim, cresceu em passos pequenos, pelos personagens de Lily Collins e Sam Caflin carregou o filme nas costas. Ou melhor, o casal principal carregou o filme nas costas. A história poderia ser linda, tocante, emocionante, tudo isso, mas não seria envolvente se o próprio casal principal não fosse assim e não convencesse o telespectador. Observação: quero assistir mais filmes do Caflin! 

Parte da história se passa na Inglaterra e uma pequena parte nos Estados Unidos. Me apaixonei pelos cenários ingleses porque apesar de todo os estresse que os personagens podiam estar vivendo, a sensação que o cenário passava era de pura tranquilidade, algo semelhante à sensação de estar em casa. 

Não esperava tanto do filme e o mesmo acabou por me surpreender muito positivamente. Quem sabe eu devesse tentar assistir mais filmes do estilo, pois servem como um ótimo passatempo. Mesmo focando em temas sérios, o filme é leva e pode ser assistido por qualquer um - porém, tem grandes chances de agradar mais o público jovem do que o adulto.

Se você está de bobeira nesse feriado, que tal assistir Simplesmente acontece? Prepara a pipoca!

Share:

5 pessoas devoraram

  1. Estou louca para assistir ao filme, mas ainda não li o livro.
    Pelo que vi parece ser ótimo, não vejo a hora de assisti-lo e ver a Lliy nas telas!
    Beijoocas

    Seguindo aqui
    www.gemices.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Quero muito ler o livro, mas me falta tempo. Espero que seja bom! :´P
      Tenho certeza que você não se arrependerá em assistir o filme!

      Excluir
  2. Oi querida,
    Quero muito assistir a esse filme, mas antes quero ler o livro que tenho aqui em casa. Parece ser simplesmente fofo mesmo, espero gostar também.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é puro amor! Também quero muito ler o livro! :D

      Excluir
  3. Oi Rebecca, tudo bem?

    Confesso que quero muito assistir ao filme, assim como ler o livro. Esse título me chama muito a atenção porque é basicamente assim que as coisas são na realidade, elas simplesmente acontecem. Então estou mega ansiosa para poder ler e assistir! Beijos.

    Natália,
    http://obcecadapeloslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir